27 dezembro 2009

Neda Soltan eleita pessoa do ano pelo The Times




A estudante iraniana que foi morta durante os protestos pós-presidenciais no Irão e que deu uma cara à luta dos reformistas foi hoje eleita Times Person of the Year.


O jornal britânico escolhe, anualmente, um exemplo de luta pela liberdade no mundo e a de 2009 é Neda Soltan, abatida a tiro em Junho durante uma das manifestações que levaram milhares de iranianos às ruas de Teerão, em protesto contra os resultados fraudulentos que puseram Ahmadinejad, de novo, no poder.
O filme da sua execução, gravado num telemóvel por outro manifestante que vive no Reino Unido e que o postou no Youtube, tornou-a a mártir do movimento verde (a cor da oposição iraniana) - a luta orientada por Moussavi e Karoubi, os reformistas que querem acabar com a ditadura do actual presidente conservador.


O funeral de Neda Soltan não teve direito aos habituais cânticos ou elogios fúnebres. Por ordem do Governo, a discrição dominou a cerimónia e o seu corpo foi enterrado num cemitério dos arredores de Teerão. Os panos pretos à porta de casa dos familiares foram alegadamente proibidos pelas autoridades. Tudo na sombra e em surdina. Uma ironia quando se pensa que a morte de Neda foi vista por milhares de pessoas na Internet e exaltou ainda mais os ânimos no Irão e no mundo.



Sem comentários: