21 janeiro 2009

Adeus Bush

Oito meses de ter tomado posse como presidente (11SET01), ocorreu o maior ataque nos EUA desde Pearl Harbor.
Marcou a sua presidência ao declarar a guerra ao terrorismo, referindo-se ao Iraque, Irão e Coreia do Norte como os países pertencentes ao eixo do mal, no mesmo ano invadiu o Afeganistão, em 2003 invadiu o Iraque, com o argumento das ADM.
Reconheceu no discurso de despedida a "legitimidade para debater as muitas decisões tomadas no combate ao terrorismo, mas que não há muitos debates a ter quanto aos resultados. A América passou mais de 7 anos sem conhecer outro atentado terrorista no seu solo".
Por muito questionável que seja os resultados para o resto do Mundo, apesar de todas as ameaças ao território americano feitas pela Al-Qaeda, não passaram disso mesmo.
Afirmou também que conheceu algumas revezes, como todos os que exerceram funções antes dele e que faria de forma diferente se tivesse possibilidade.
No entanto, destacou que o Iraque e o Afeganistão são actualmente democracias.
Reparem na maravilhosa liberdade de poder atirar um sapato a um chefe de estado, gritar e ofender o homem que lhe deu a liberdade para isso mesmo,será que Saddam sorria e respondia com uma piada sobre o nº dos sapatos não serem iguais aos dele? Hummmm

Talvez a história reconheça o trabalho feito, talvez os erros de hoje sejam vistos como as certas de amanhã, acredito que a democracia é o maior valor para a Humanidade e talvez estas duas novas democracias não sejam as mais perfeitas, mas talvez a caminhada pelo "deserto" do Médio Oriente tenha que começar assim mesmo, com um primeiro passo, não é por cairmos ou pelas rasteiras que façam que iremos desistir de andar.
Relembro muitas vezes esta frase...
"Prefiro morrer de pé que viver sempre ajoelhado." Che Guevara

Esquerda ou direita não me interessa, só a Liberdade!

Sem comentários: