05 dezembro 2008

Crise financeira segundo Thomas Jefferson

«Acredito que as instituições bancárias são as mais perigosas para as nossas liberdades do que o levantamento de exércitos. Se o povo americano alguma vez permitir que bancos privados controlem a emissão da sua moeda, primeiro pela inflação, e depois pela deflação, os bancos e as empresas que crescerão à roda dos bancos depojarão o povo de toda a propriedade até os seus filhos acordarem sem abrigo no continente que os seus pais conquistaram»

Thomas Jefferson, ex-Presidente dos EUA.
Carta ao Secretário das Finanças, Albert Gallatin (1802)


Aos 9 anos começou a estudar latim, grego e francês.
Aos 16 entrou para o "The College of William & Mary", onde estudou matemática, metafísica e filosofia. Aqui foi membro da organização secreta Flat Hat Club.
Foi advogado, legislador, governador, Secretario de Estado, filósofo político, arquitecto, arqueólogo e inventor.

Sucedeu a George Washington e a John Adams, como 3º.Presidente dos EUA (1801/1809).

Um dos autores da "Declaração da Independência dos Estados Unidos da América", esta declaração de Independência tornou-se um texto intemporal em que é explicitada a filosofia dos direitos naturais do homem e da auto-determinação dos povos, justificando assim a independência Americana ao Reino Unido. Foi também o autor da lei da liberdade religiosa da Virgínia e "pai" da Universidade da Virgínia.

Fontes:
http://www.grifo.com.pt/, http://en.wikipedia.org/, http://www.arqnet.pt/

Sem comentários: